so far away.

Eu não sei vocês, mas sempre que eu conheço alguém muito legal ou um amor em potencial, acabo descobrindo que esse alguém mora longe pra caramba. Eu já tentei viajar para encontrar pessoas (que eu já conhecia claro), já tentei faze-las se mudar pra cá, com desculpas totalmente infundadas, mas, parece que nunca dá certo.

Dizem que em São Paulo, você pode conhecer pessoas de todos os tipos, de todas as tribos e que tem gente pra todos os gostos. Então, por que inferno eu sempre me interesso por pessoas que moram a quilômetros de distância? Por que eu sempre me interesso por pessoas que moram em Marília, Belo Horizonte, Espirito Santo e até Timbó? Eu gostaria muito de me interessar por pessoas que morem na rua de trás, mas infelizmente, parece não ser plausível.

Enfim, continuo achando que o destino é meio traiçoeiro, que por mais que eu tente, as coisas não vão se encaixar e quando se encaixarem, provavelmente será algo temporário, assim como todos os outros encontros que terminaram em desencontros na minha vida.

Advertisements

Leave a comment »

Let the music take control.

Eu posso dizer que até meus dezesseis anos, não era muito ligado a música, quando comecei a trabalhar com design, porém, descobri o mundo infinito de idéias que a música pode trazer. Hoje, não consigo mais trabalhar sem os ouvidos estarem devidamente tapados e um som que me agrandas esteja rolando nos fones.

Ano passado, descobri bandas incríveis, como The Zutons, uma banda européia que toca um rock gostoso de ouvir e de dançar. Não posso negar que atualmente, os meus preferidos são os blues de qualidade, adoro trabalhar ouvindo B.B. King, Little Richards, Muddy Waters, Menphis Slim, TBone Walker, Elmore James entre outros, e recomendo para quem trabalha com criação, que os ouça também, pois é de uma inspiração imensa.

Já que entrei no assunto da criação, exponho também a minha revolta em razão da cada vez mais precária situação da propaganda brasileira. Apesar de muito premiada mundo a forta, eu, não me sinto representado pelo material que vem sido apresentado por ai, cada vez mais vejo comerciais sem coneceito, peças sem alma, coisas grotescas. Parte da culpa é sim dos criadores, que acham que a busca por referências está apenas na internet, deixando de lado exposições, observações corriqueiras do dia-a-dia, tudo isso, culpa do tempo excessivo que esses estão passando enfiados dentro das agências.

Podemos melhorar muito a qualidade da criação brasileira, se começarmos a prestar mais atenção em detalhes do dia-a-dia, uma simples volta com o cachorro por exemplo, pode criar milhares de idéias, e não só isso, caminhar pelas ruas da cidade, conhecer pessoas, compartilhar opiniões. Tudo isso pode ajudar na criação.

Comments (1) »

boas vindas.

Olá, eu sou Flávio Carlucci e estou aqui para trazer a vocês textos, dicas e críticas sobre design, política e assuntos de interesse geral. Como não poderia deixar de ser, cadastrei o blog no BlogBlogs.Com.Br então, os posts devem começar a aparecer por lá logo.Fique a vontade para comentar, criticar e analisar todos os meus posts. 

Leave a comment »